Os 100 anos do Estádio Ulrico Mursa – A casa da Briosa!

Este 5 de dezembro de 2020 é uma data especial para a Associação Atlética Portuguesa. O Estádio Ulrico Mursa, a casa da mais Briosa, está completando 100 anos de fundação. […]

Destaques, Futebol, Futebol profissional, História, Notícias
Este 5 de dezembro de 2020 é uma data especial para a Associação Atlética Portuguesa. O Estádio Ulrico Mursa, a casa da mais Briosa, está completando 100 anos de fundação. Um local mítico, sendo um dos campos mais tradicionais do futebol paulista, quiçá brasileiro e mundial.
O Estádio foi inaugurado em 5 de dezembro de 1920, em um amistoso onde a Portuguesa Santista goleou o Sírio pelo placar de 6 a 0. Porém, a luta da Briosa para conseguir a sua praça de esportes foi difícil. Porém ela começou a ser concretizada quando o engenheiro Ulrico Mursa, fluminense de nascimento, português de sangue, e diretor da Companhia Docas, que cuidava do Porto de Santos, cedeu o terreno para o clube. E assim nascia o campo que recebeu o nome de seu benfeitor.
Aliás, o Estádio Ulrico Mursa teve pioneirismos. O primeiro deles foi em 1928, quando construiu-se uma arquibancada com blocos, cimento e cobertura. Naquela época, pavilhões deste tipo eram apenas de madeira. E esta arquibancada acabou sendo a primeira de alvenaria da América Latina.
Dez anos depois, a Portuguesa Santista ainda conseguiu uma nova proeza. Foi um dos primeiros clubes a ter em seu estádio um sistema de iluminação, bancado através de campanhas realizadas pela própria torcida. Para marcar a ocasião, a Portuguesa Santista enfrentou o Vasco da Gama, a qual perdeu por 5 a 4.
O Estádio Ulrico Mursa ainda teve mais dois sistemas de iluminação: o segundo, inaugurado em 1958, em um amistoso contra o Santos, e o terceiro, que funciona até os dias de hoje, colocado para funcionar pela primeira vez em uma vitória contra o São Paulo, por 3 a 1, no Campeonato Paulista de 2000.
O primeiro jogo interestadual do estádio aconteceu em 8 de dezembro de 1925, em uma vitória da Briosa por 3 a 2 sobre o Botafogo do Rio. Já a primeira partida internacional ocorreu menos de um ano depois. Em 8 de setembro de 1929, a Portuguesa goleou o Vitória de Setúbal por 4 a 0. Já o primeiro embate contra o rival Santos no campo foi em 11 de março de 1923 e deu Briosa: 1 a 0.
Ulrico Mursa – Nascido em Niterói, no dia 18 de abril de 1862, foi um engenheiro e diretor da Companhia Docas de Santos. Em 1882, estudou engenharia na Universidade de Karlsruhe, em 1884 na Universidade de Braunschweig e na Universidade de Hanôver. Ao regressar ao Brasil, Mursa participou da fundação da Cia. Docas de Santos, inaugurada em 1892, além da construção da represa do Açude do Cedro, e da açudagem do Porto de Santos e do Porto de Belém.
Mursa foi associado benemérito e o primeiro presidente da Associação Beneficente dos Empregados da Companhia Docas de Santos, uma associação dos empregados da Docas. Ele era membro do conselho geral da Associação Protetora da Infância Desvalida. Sendo um dos maiores benfeitores da Associação Atlética Portuguesa, Mursa doou em 1914 a área usada para a construção do estádio da Portuguesa, que começou em 1917 e inaugurado em 1920, tendo sido por isso homenageado com o seu nome dado ao estádio e a uma avenida de Santos.
Comemoração – A Diretoria da Briosa pretendia comemorar em grande cerimônia essa importante data para a agremiação. No entanto, dado ao aumento dos casos de Covid-19, no melhor uso do bom senso, achamos por bem aguardar um melhor momento para essa celebração.